Big Bang – série MADE

Depois de três anos ouvindo “Fantastic Baby” e sofrendo com os rumores de muitos comebacks, finalmente tivemos o Big Bang de volta. E não só uma ou duas músicas. Foram OITO músicas novas, divididas em quatro singles da série MADE.

Vamos agradecer Papa YG por ter feito 2015 o ano separado só para o Big Bang.

Esse post está na categoria de resenha de álbum, mas também vou comentar um pouco sobre os MVs, porque não dá para não falar dos vídeos maravilhosos que tivemos durante quatro meses, de maio a agosto.

   M

Começamos com “Loser”. Essa música é o sofrimento escrito e cantado. Fala de alguém que se sente um lixo, que passa mais tempo olhando para o chão do que para o céu. Que se sente um perdedor quando se olha no espelho. Muito triste.

O vídeo foi censurado para +15 mesmo com as cenas fortes, principalmente quando o Daesung leva uma surra na rua e T.O.P com a moça na cama. No MV nós vemos que cada um deles tem um sofrimento diferente. [pelo o que eu entendi ok?]

G-Dragon é um astro, mas é solitário, sem amigos ou companhia nenhuma. Taeyang é um delinquente que mora no telhado de um prédio. Seungri não consegue superar o término do namoro e persegue a ex-namorada. T.O.P mora num apartamento coberto de lençóis, parece até que tem horror a sujeira [detalhe: ele usa luvas o tempo inteiro e fica com raiva quando a moça encosta em um móvel]. E o Daesung se envolve em uma briga de rua – não sabemos porquê.

A única coisa que não entendi foi o que aconteceu com o T.O.P, porque ele aparece todo machucado num beco. Mas ok. O MV acaba bem, com todo mundo lindo e sem machucados.

A próxima música do single “M” foi Bae Bae”, e sinto muito em dizer que é a que eu menos gosto. Não gostei mesmo, e o MV é tão sem sentido [e um tanto nojento] que até agora eu não entendi. A letra é tão bonita, porque ele fala que a moça é linda e tem uma beleza única, e que sempre fará seu coração acelerar. Esse MV foi censurado como +19 por causa das muitas conotações sexuais, mesmo sendo disfarçadas [outras nem tanto]. Eu realmente não gosto de “Bae bae”. Me desculpem.

 

 

A

Vamos falar da música hit do ano [pra mim]: “Bang Bang Bang”. Foi realmente um estouro na minha cara essa música. O trocadilho foi péssimo, mas não dá para evitar. É impossível também não sair pulando pela casa, porque o ritmo simplesmente não te deixa parado. Não dá para explicar, apenas sentir.

É perfeita. É maravilhosa. É o novo hino VIP. É nossa nova “Fantastic Baby”.

O MV teve muita informação para acompanhar. Tivemos Taeyang em cima de um tanque de guerra, T.O.P caubói discutindo com um astronauta [ele mesmo], Seungri liderando um time de futebol americano [sei lá o que foi aquilo], Daesung rodeado de moças em um octógono e G-Dragon acorrentado a uma mulher. De novo, um MV sem sentido nenhum, mas muito, muito bom.

A COREOGRAFIA é maravilhosa, eu preciso deixar o ensaio deles aqui e fazer dois mini-comentários [que eu só percebi quando uma amiga minha me falou]. Aos 35 segundos, o Taeyang bate palmas adiantado e tenta disfarçar, mas o GD viu e os dois ficam rindo. E aos 59 segundos, ele pisa no pé do GD. Fim dos comentários. [será que eu assisti esse ensaio um milhão de vezes?]

“Bang Bang Bang” não tem sentido, mas Big Bang não precisa fazer sentido. Eles são lindos, eles podem fazer o que quiserem.

A segunda música do single foi “We Like 2 Party”, e como o nome já diz a música fala sobre festa com os amigos, um momento para relaxar. E o MV é deles sendo eles. Big Bang em seu habitat natural [risos]. É tão divertido e é tão bonito ver como eles são realmente amigos <3 ai muito amor esse vídeo gente. Nem tem muito o que falar, é amor e ponto final.

D

As músicas que eu mais amei, ouço no repeat o dia todo e não enjoo.

A primeira que ouvi foi “If You”, e eu quase não acreditei quando ouvi a voz do T.O.P cantando – não fazendo rap. A música inteira é linda, as vozes se completam e não dá para não ouvir várias vezes sentindo a mesma primeira sensação. A letra é bem triste – um término de namoro. Quanta dor de cotovelo nesse k-pop. Mesmo sendo triste, essa música me acalma de um jeito absurdo. Foi a única que não teve MV [o que me deixou muito, muito chateada], mas vou deixar essa apresentação aqui. [peguem os lencinhos]

E minha música preferida de toda a série MADE: Sober”. Não sei explicar o quanto amo essa música.

A letra é um pouco triste na verdade, falando sobre sonhos que foram destruídos e como a vida de adulto é difícil.

Já o MV não dá a sensação de que a música é um tanto triste. Quando assisti pela primeira vez eu achei tudo muito engraçado, imaginando que eles estavam em um mundo de sonhos. [e o T.O.P sendo T.O.P] Eu realmente amei esse vídeo, um dos que mais gostei da série. Minha nova música preferida do Big Bang <3

E

Infelizmente a série chegou ao fim, mas com duas músicas ótimas. “Let’s not fall in love” é linda, é triste, mas é linda. E não é balada, mas tem aquela coisa de música mais lenta. [não estou fazendo sentido, então ouçam para me entender]. A letra é basicamente: ele não quer se envolver em um namoro, porque tem medo do término e das promessas. O MV foi uma facada no coração. Doeu muito, doi até agora. E quase no final da música, ouvimos algumas palavras de uma conversa, que dizem:

Você é sempre assim

Seu bastardo egoísta

E daí o MV fica ainda mais triste, mesmo não acontecendo nada de diferente. [feelings]

E por último tivemos um comeback do dueto GD&TOP com “Zutter”. A música é ótima, passei uma tarde inteira ouvindo sem parar, e o MV é… não sei. Confesso que até agora não entendi a história, e muitas cenas eram colocadas de repente só para fazer sentido com a letra – que, aliás, é a típica letra de rap. Não tenho o que falar sobre ela. Mas pelo o que pesquisei, é uma grande crítica à indústria musical, à mídia, e a eles mesmos, tudo muito sarcástico.

Sabem o que eu realmente amei em “Zutter”? A coreografia. Assim que saiu o MV, também foi lançado o ensaio e é demais. Vou deixar o link aqui também.

Foram quatro meses de sofrimentos, surtos, lágrimas e etc. Porque Big Bang voltou depois de longos três anos de hiato. Mas não vamos esquecer que, apesar do grupo ter parado, todos eles lançaram álbuns solos e tiveram seus projetos particulares.

Tenho muito orgulho do BB porque eles fazem a música deles ser sempre única, com o estilo completamente deles. Mesmo com toda a crítica, escândalos e coisas ruins da indústria do k-pop [quem é fã sabe do que eu estou falando], eles sempre provam o quanto são bons no que fazem, sem medo de fazer MVs “polêmicos” e com mensagens fortes. [orgulho de VIP]

Espero que tenham gostado da resenha <3 fiquem à vontade para deixar comentários, sugestões e críticas.

Até a próxima!

xoxodora

Dora Leiria

K-popper desde 2009, então decidi fazer um blog pra surtar <3 // K-popper since 2009, so I decided to make a blog to talk about it <3

Related Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *